Volume de multas em 2016 foi quase o mesmo do ano passado

NÃO RESPEITAR o rodízio de caminhões, estacionar em local proibido, não identificação do condutor, estacionar sem o cartão da zona azul, dirigir falando ao celular, falta de uso do cinto de segurança e estacionar no passeio, são algumas das infrações cometidas no trânsito local, dentre outras ensejaram a aplicação de multas nos primeiros oito meses deste ano (janeiro a agosto), segundo relatório apresentado pelo Departamento de Trânsito nos dois quadrimestres em que foram realizadas audiências públicas. De setembro a dezembro os resultados só serão conhecidos em fevereiro do ano que vem.
Nesse período foram 26.399 multas, das quais 15.216 foram pagas, o que gerou uma arrecadação de R$ 1.477.719,57 entre janeiro e agosto. Por mês a média foi de 3.299 autuações (1.902 pagas) e média de 109 por dia.
Na comparação com o mesmo período do ano passado, houve ligeira queda nas autuações e na arrecadação, em torno de 7,8%. Em 2015 foram 28.477 multas (15.657 pagas), para uma arrecadação de R$ 1.388.562,76. Na média, foram 3.559 multas por mês (1.957 pagas) e média de 117 por dia.
Agentes de trânsito estão em alerta, principalmente depois da majoração nos valores das multas, que entrou em vigor no dia 1º deste mês.
A queda de quase 8% entre os dois períodos avaliados se explica pela interrupção nas autuações por falta do uso de cartão no estacionamento rotativo (zona azul), pois o serviço foi interrompido por vários meses entre janeiro e agosto último.
Segundo o professor João Mello Couto e Silva, engenheiro civil e mestre em Estruturas e Planejamento Multiuso, ouvido pela reportagem, punir os infratores com a cobrança de multas não traz ganhos na educação dos motoristas. As campanhas educativas deveriam ser mais constantes. “Esse aumento no número de multas e na arrecadação, nos últimos anos, como forma de se buscar melhorias na mobilidade urbana, pode apresentar reflexos positivos de imediato, mas campanhas educativas são tão ou mais importantes, pois a conscientização traz resultados mais eficazes e duradouros”, avaliou.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *