Ministério sugere vacina contra febre amarela antes do verão

MAIRIPORÃ foi a cidade do Estado de São Paulo que registrou o maior número de mortes causados pela febre amarela, no segundo semestre do ano passado. Foram 35 óbitos, e 152 casos registrados, segundo dados atualizados da Secretaria Estadual da Saúde. Esse quadro pode se repetir este ano, se não forem adotadas medidas preventivas, como a vacinação em massa dos mairiporanenses.
O próprio Ministério da Saúde já emitiu um comunicado, esta semana, com a recomendação de que pessoas que moram ou visitam locais com risco de infecção da doença devem se vacinar antes da chegada do verão. E Mairiporã é um desses locais de risco.
A Prefeitura, através da Secretaria Municipal, deveria programar uma ampla campanha de vacinação e não esperar pelos registros da doença e das mortes.
Segundo o governo federal, o período de maior transmissão da febre amarela é no verão, que acontece de dezembro a março.
“Se a maioria da população das áreas de risco estiver vacinada quando houver o pico da doença, não veremos correria e enormes filas em busca da vacina”, disse Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações.
A vacina também é importante para os que visitam a cidade e ainda não se imunizaram contra a febre amarela.
Casos – De acordo com o Ministério da Saúde, a doença tem alta letalidade, em torno de 40%.
Entre o total de casos de febre amarela em humanos no Estado de São Paulo, mais da metade ocorrem em Mairiporã e Atibaia, esta última com 10 registros de mortes.