1.000 dias de pandemia do coronavírus no município

Os primeiros registros da chegada do coronavírus em Mairiporã datam da segunda quinzena de março de 2020. Desde então, 1.000 dias se passaram e o número de casos continua aumentando, porém os dados relacionados às vítimas fatais estacionaram nos últimos meses.

No total, foram 49.152 casos notificados, porém bem menos confirmados, 17.723, com 31.134 descartados e 16.787 recuperados. Nesta semana, 243 continuavam em investigação. Em relação aos óbitos, foram 298 mortes pela doença.

De acordo com os dados, entre os casos recuperados, foram 9.340 mulheres e 7.447 homens; no caso dos óbitos, 118 de mulheres e 180 de homens. Nos casos confirmados, 9.703 de mulheres e 7.784 de homens.

Ao longo desse período, a pandemia foi marcada por alternâncias de crescimento e queda nos indicadores, que registrou o patamar mais baixo entre março e dezembro de 2020, com 2.546 casos confirmados, a menor quantidade desde o início do surto. Porém, foi o período em que, somado aos primeiros quatro meses de 2021, a ocupação dos leitos de UTI nos hospitais da cidade ultrapassaram os 100%.

No ano passado foram 7.708 diagnósticos da doença, número que deverá ser suplantado até o final deste ano. Até o dia de ontem (22), o ano em curso já contava com 7.469 casos.

Aumento – Desde outubro último que o coronavírus voltou a infectar as pessoas na cidade, muito pela redução na procura pelas vacinas. Além das aglomerações, novas variantes do vírus foram descobertas.

Os festejos de Natal e Ano Novo, que concentram grande número de pessoas, são preocupantes, segundo a Secretaria Municipal da Saúde, pois a contaminação pode atingir números fora da curva no início de 2023.

Os novos infectados nesse período, por sua vez, são um risco no aumento das mortes. (Cláudio Cipriani/CJ – Foto: Correio Imagem)