Um pisca pisca caríssimo

A primeira tentativa se instalar semáforos em Mairiporã na Avenida Tabelião Passarella, ainda ao tempo do prefeito Sarkis Tellian, mostrou que o local não necessitava do equipamento e que ele servia apenas para atrapalhar o tráfego. E o caro leitor leve em conta que naquela oportunidade, tinhamos pouco mais de 80 mil habitantes e uma frota bem menor de veículos. Não se pode criticar Sarkis, pois foi uma tentativa inédita na cidade. Uma vez experimentada, a conclusão foi de que não havia necessidade.
Quase 20 anos depois, o senhor Antônio Aiacyda, na mesma avenida, que continua com a mesma metragem e as mesmas vias que a cortam no trajeto de aproximadamente 800 metros, porém agora com mais de 100 mil habitantes e uma frota, segundo dados oficiais, acima dos 50 mil veículos, resolveu ‘tentar’ de novo, mesmo sabendo que não iria funcionar. E o que se viu foi um desastre e um desperdício de dinheiro público.
Em funcionamento trouxe toda sorte de problemas: a cidade parou, os horários de pico que já eram caóticos pioraram ainda mais, se é que isso é possível, os motoristas desceram ‘a lenha’ no senhor prefeito e, para coroar o fiasco que se observou desde então, o equipamento deixou de funcionar. Desde janeiro está ou no amarelo piscante, ou completamente às escuras. Como diz o editor deste jornal, sua excelência não prima pelo dever de ofício de informar o que ocorre.
O mais grave, no entanto, foi insistir num projeto que já não deu certo no passado, num mesmo trajeto e ao custo de R$ 500 mil, ou seja, meio milhão de reais.
Sua excelência acha que o persigo em meus comentários. Não é verdade. Aqui retrato apenas aquilo que ouço nas ruas e que me é dado o direito, pelo jornal, de falar em nome daqueles que reclamam, muitas vezes clamam por providências não só nesta, mas em outras áreas da administração municipal.
Sobre os semáforos, ouvi esta semana que os vereadores pretendem propor uma Comissão Especial de Inquérito para apurar responsabilidades através de investigação do senhor Antônio Aiacyda. Acho importante, acho oportuno, acho prudente e acho que a população merece respostas, merece atenção e, principalmente, merece saber como e de que forma foram gastos esse meio milhão de reais. Na minha modesta opinião, esse episódio dos semáforos é só a ponta do iceberg. Há muitos outras pontas soltas que precisam ser investigadas.
Se de fato a CEI for materializada, será um momento ímpar para que a nossa sociedade reflita sobre aquilo que os políticos, em nosso nome, fazem com o dinheiro dos impostos.
Espero sinceramente que essa iniciativa dos vereadores se concretize.

Comentários