Economia estagnada

O editor deste jornal me enviou no último final de semana, para uma análise, pesquisa recente realizada pelo IPC Maps, que calcula índices de potencial de gastos com produtos e serviços em todos os municípios brasileiros, e mostra que Mairiporã despencou no ranking nacional e subiu duas posições no ranking estadual.
Este ano a cidade ocupa a 310ª posição nacional (era 306ª no ano passado) e a 90ª no ranking estadual. Neste caso, embora tenha conquistado duas posições, se manteve no mesmo patamar de 2018.
O potencial de consumo é outro indicativo de que o município tem uma economia estagnada. No ano passado era de R$ 2,26 bilhões e este ano de R$ 2,35 bilhões, ou seja, pouco mais de 3% de crescimento, enquanto nas demais cidades da região há expectativa média de 5,5%.
Ainda de acordo com os números, o consumo per capita este ano em Mairiporã deverá ser módicos 6,3% maior que no ano passado, percentual também inferior às outras quatro cidades vizinhas.
São dados que deveriam ser extremamente importantes não só para as empresas, mas principalmente para governo municipal, no desenvolvimento de políticas públicas. Aliado a outros componentes, o índice de consumo tem peso alto quando empreendimentos querem se instalar num município. Mas Mairiporã patina no seu crescimento econômico e a estimativa continua em queda.
Com uma administração municipal cada vez mais distante dos problemas cruciais para a população, e menos atraente para investidores, não se pode esperar que o desenvolvimento alcance níveis esperados nos próximos anos.

Comentários