Moção deixa dúvida se AME será instalada

A IMPLANTAÇÃO de um AME (Ambulatório Médico de Especialidades) em Mairiporã, para ocupar o prédio do Hospital Anjo Gabriel, cedido ao Estado com essa finalidade, pode não ocorrer.
Isso foi sinalizado durante a sessão de Câmara de terça-feira, 7, através de uma moção de apelo de autoria do vereador Ricardo Ruiz endereçada ao Governo do Estado. No mês de outubro do ano passado, em ato meramente eleitoreiro, o candidato à reeleição ao Palácio dos Bandeirantes, Márcio França, ‘agraciou’ o prefeito Antônio Aiacyda com um decreto sobre a instalação da unidade médica em Mairiporã, e em troca recebeu o apoio não só dele, mas do PSDB local. Ocorre que França perdeu a eleição e o prefeito não goza da simpatia do governador João Dória.
A Câmara aprovou no início deste ano a cessão do prédio para o AME, mas o conteúdo da moção evidencia que são pequenas as expectativas de que isso venha a se concretizar, o que é ruim para a cidade, que colocou para funcionar o hospital naquelas instalações e nenhum outro tipo de atendimento médico-hospitalar, num desperdício criminoso de R$ 9 milhões.
Segundo o edil, a Moção vai ser levada até a chefia da Casa Civil do Estado, espécie de última tentativa de ‘salvar’ a presepada que o prefeito Antônio Aiacyda conseguiu ao negar apoio ao governador eleito.
A cidade precisa do AME e de tantas quantas unidades médicas forem colocadas para atendimento a quem depende da saúde pública.

Comentários