Número de estupros dobra na cidade

A INSEGURANÇA dos moradores de Mairiporã em relação à violência se faz sentir em todos os seus segmentos. Roubos, furtos, homicídios e estupros estão no topo da lista de ocorrências, segundo dados relativos a outubro divulgados quinta-feira, 29, pela Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo.
No balanço divulgado, os homicídios dolosos (quando há intenção de matar), de janeiro a outubro, somatam 12 vítimas, enquanto no mesmo período do ano passado foram 10. Aumento de 20%.
Ao contrário do que se esperava, não houve recuo na maioria dos indicadores. Resultado positivo apenas em furto de veículo.
Estupros – O número de estupros é espantoso e o tipo de crime que mais preocupa a população. Este ano os casos de abusos sexuais dobraram. Foram 30 casos contra 15 em 2017.
Se analisados apenas os estupros de vulneráveis, praticados contra crianças e pessoas que não respondem por seus atos, o indicador também é de 100%, com 11 casos no ano passado, e um salto para 22 em outubro último.
O estupro contra maiores de idade somaram 8 denúncias e inquéritos este ano, enquanto em 2016 foram 4 casos (também aumento de 100%).
Furtos e Roubos – Furtos e roubos em geral e de veículos tiveram queda de 6,3%, porém continuam com números expressivos. Se de janeiro a outubro do ano passado foram 1.185 registros, em 2018 eles já somam 1.114.
Furtos e roubos em geral somaram 905, enquanto furtos e roubos de veículos totalizaram 209.
Os roubos de carga quase triplicaram no período, passando de 13 nos dez primeiros meses do ano passado, para 30, este ano.
Homicídios – A taxa de homicídios, pelos resultados de outubro, deverá ser maior que a de 2017. Em todo o ano passado foram 11 mortes, enquanto este ano esse número foi alcançado em outubro, e se seguir a tendência observada, deverá ultrapassar essa marca até dezembro. Só no mês passado foram 2 registros.

Comentários