Eleitor pode fazer a biometria antes que a mudança se torne obrigatória

COM a retomada do atendimento pela Justiça Eleitoral, o eleitor pode se antecipar e fazer a biometria com tranquilidade antes que ela se torne obrigatória em Mairiporã. Adiantando-se, o cidadão evita filas e eventuais transtornos que possam surgir com a obrigatoriedade.
O cadastramento biométrico está disponível na cidade desde 2017, mas as eleições deste ano ainda não foram pelo novo sistema. A previsão é que seja totalmente digital em 2020. O procedimento envolve coleta das digitais, fotografia e atualização dos dados pessoais. O objetivo é tornar mais seguro o processo de identificação de cada cidadão no momento do voto, já que as digitais de cada pessoa são únicas.
O que levar – É necessário apresentar documento oficial de identificação, comprovante de residência em nome do eleitor com no máximo três meses e título eleitoral, caso tenha.
O eleitor deve ir ao cartório eleitoral ou, se preferir, agendar online. Quem já se cadastrou não precisa repetir o procedimento.
Nas eleições de 2018, eleitores de 100 municípios paulistas, que participaram da biometria obrigatória, foram identificados pelas digitais ao votar.t
Em outras 21 cidades paulistas, a identificação foi híbrida, ou seja, as pessoas que já tinham realizado a biometria foram identificadas pelas digitais e aquelas que ainda não tinham se cadastrado foram identificados da forma tradicional.
Dados que a reportagem obteve junto ao Cartório Eleitoral de Mairiporã, apontam que dos 61.289 eleitores inscritos regularmente, 27.102, ou seja, 44,22%, já fizeram a biometria.

Comentários