Mairiporã tem queda na taxa de mortalidade infantil

A TAXA de mortalidade infantil relativa a 2017, divulgada pela Fundação Seade no último final de semana, aponta que Mairiporã reduziu o número de crianças mortas ao nascer. O total de óbitos de crianças com menos de 1 ano é considerado a partir de um grupo com 1.000 nascidos vivos.
O índice na cidade é de 9,60, queda de 23% na comparação com a taxa de2016, que foi de 11,81. Esse percentual também é menor que a média obtida pela região e pelo Estado de São Paulo.
Na região Caieiras é que possui o menor índice (8,75 mortos para cada 1.000 nascidos vivos). Franco da Rocha é a que tem o pior resultado, com 14,37 mortos. Francisco Morato e Cajamar registram, respectivamente, 11,07 e 11,51.
A Secretaria Municipal de Saúde não deve ter conhecimento dos números e não fez qualquer divulgação a respeito. Nem mesmo para comemorar os resultados e apontar quais as ações empreendidas durante todo o ano de 2017 para esse registro que, se não é ideal, pelo menos está abaixo dos dois dígitos.
Ouvido pela reportagem, o médico obstetra Joaquim Ramos Vasconcelos Peixoto, que também é professor da Universidade São Francisco (USF), enfatizou que a taxa de mortalidade infantil é influenciada pelos óbitos de bebês recém-nascidos, diferente do cenário de 30 anos atrás, quando as mortes eram causadas por doenças como diarreia. Partos prematuros e nascimento de bebês com

Comentários