Recado dos eleitores

Desde o final do ano passado este jornal tem publicado que o eleitor de Mairiporã, a exemplo do restante do País, para usar um termo chulo, estava de saco cheio com a classe política. E não deu outra. Na cidade, somando-se todas as formas de insatisfação do eleitor, a perda de votos chegou a 45%. Número expressivo e nunca antes registrado no município.
E é a partir desse número que os políticos locais, a começar pelo prefeito, passando pelos senhores vereadores e alcançando pretensos candidatos em 2020, que a lição dada no último dia 7 deve ser aprendida. Se assim não for, novos dissabores aos que hoje ocupam cargos eletivos vão ocorrer.
Acostumado a vitórias acachapantes em todos os níveis, o prefeito Antônio Aiacyda experimentou o sabor amargo da derrota. Viu aquele a quem sempre classificou como ‘amigo’, Geraldo Alckmin, sofrer uma debacle jamais imaginada. A questão é: aprendeu alguma coisa com o resultado? E que pode piorar ainda mais, se João Dória, também tucano, ficar pelo caminho no próximo dia 28.
As urnas falaram de forma clara, inclusive e principalmente aos vereadores, cujos escolhidos a quem serviram como cabos eleitorais fracassaram de forma retumbante, que é preciso haver mudança, a começar pela cidade. A política comezinha que se pratica nestas paragens precisa ser revista e o leque ampliado. Não se admite mais improvisos e amadorismos no trato com a coisa pública.
A baixa representatividade no primeiro turno pode ser ainda maior no segundo e também em 2020. E quem achar que pode dar de ombros para aquilo que se viu nas urnas, vai pagar caro. Representantes como os que a cidade tem, não são bem avaliados. Foi o recado dos eleitores.

Comentários