Cajamar gerou a metade dos empregos formais na região somente neste ano

O EMPREGO formal na região, integrada pelas cidades de Mairiporã, Caieiras, Cajamar, Franco da Rocha e Francisco Morato, poderia ter sido muito maior do que a registrada entre janeiro e julho deste ano, não fosse o desempenho negativo de Caieiras e Mairiporã. Se por um lado foram abertas 754 novas com carteira assinada, de outro, 499 foram extintas.
Cajamar foi a responsável praticamente pela metade dos empregos criados, com 503 postos, seguida por Franco da Rocha com 148 e Francisco Morato com 103. Na contramão, Caieiras demitiu 397 trabalhados e Mairiporã, 92.
Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho, relativos aos sete primeiros meses do ano.
Não fosse a economia crescente nas três cidades que contrataram, e a região teria sido uma a apresentar os piores resultados nos últimos anos.
Se considerados os últimos doze meses, o quadro é negativo. Só Caieiras, no período, eliminou 1,070 vagas e Mairiporã outras 6. As oscilações positivas foram pequenas, com 162 novas contratações.
Série – Em um recorte histórico, levando em consideração os dados do Caged desde 2011, a região foi a responsável por um saldo de 916 mil empregos. Cajamar foi quem contribuiu com mais admissões.
Mesmo com saldo positivo na soma dos cinco municípios, economistas ouvidos pela reportagem dizem que a região precisa avançar na geração de emprego, sem o que não haverá recuperação da economia.

Comentários