6 mil eleitores não votam em outubro por documentação irregular

MAIRIPORÃ tem quase 6 mil eleitores com o título cancelado ou suspenso que os impede de votar nas eleições de outubro, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Esse contingente não regularizou o título até 9 de maio deste ano. Faltaram às três últimas eleições e não apresentaram justificativas.
De acordo com os números, foram 5.248 documentos cancelados e 536 suspensos, por não votar nem justificar a ausência às urnas. Por isso devem pagar multa e poderão sofrer uma série de consequências, como não obter passaporte nem carteira de identidade, não receber salário de função ou emprego público e não poder participar de concorrência pública ou administrativa estatal.
Além disso, o eleitor ficará impossibilitado de obter empréstimos em instituições públicas, de se matricular em instituições de ensino e de ser nomeado em concurso público.
Ainda segundo o TSE, a multa eleitoral decorrente do não comparecimento injustificado no dia da votação varia de R$ 3,51 a R$ 35,10, dependendo da análise do juiz eleitoral da região. Cada turno de um pleito representa uma eleição para efeito dessa contagem.
Os 6 mil eleitores impedidos de votar representam 10% do total de eleitores regulares e 6% da população. No pleito de outubro serão 186 seções eleitorais distribuídas em 33 locais de votação.

Comentários