Roubo de carga tem média de 15 registros por ano

O NÚMERO de roubo de carga tem sido crescente desde 2013 em Mairiporã. Apenas no primeiro quadrimestre deste ano já foram 12 registros. De acordo com dados da SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública), foram 2 em 2013 e, no ano seguinte, espantoso aumento de 350%, com 9 ocorrências. Em 2015, novo aumento expressivo, de 133%, com 21 registros. Em 2016 os números voltaram a subir, com 28 roubos registrados, que representaram 33% a mais. 2017 foi o único ano em que houve queda, com 16 cargas roubadas.
De acordo com especialistas em criminalidade, o aumento nesse tipo de roubo tem relação direta com a migração do crime para essa modalidade. Também apontam que a popularização de transações eletrônicas ajudou, pois hoje ninguém tem dinheiro, moeda mesmo, circulando.
Os registros de roubos a casas comerciais, incluindo os postos de gasolina, diminuíram, porque a maioria das vendas desses setores é recebida via cartão. Se o criminoso precisa de dinheiro, geralmente para comprar drogas e armamento, a saída foi atacar carros-fortes e cargas, estas vendidas rapidamente, porque o receptador paga à vista, ainda que o preço seja menor.
Ainda segundo especialistas, o consumidor final é a principal vítima dessa ação, pois tem que pagar o custo final, que não fica restrito à conta do transporte e do armazenamento, tudo isso é impactado pela falta de segurança.

Comentários