Coluna do Correio 13/4/2018

FRASE
“Democracia é a forma de governo em que o povo imagina estar no poder.” (Carlos Drummond de Andrade, poeta)

FIASCO
Muita gente ainda não se deu conta de que Mairiporã não tem tradição e muito menos disposição para participar de qualquer tipo de protesto ou coisa que o valha. Não tem esse DNA. A convocação para protestos a favor da prisão de Lula, marcada para a véspera do julgamento do habeas corpus no Supremo Tribunal Federal, semana passada, foi um fiasco daqueles. O pessoal do PT nem se arriscou a convocar partidários do ex-presidente. Isso significa que, em Mairiporã, ainda prevalece a velha política coronelista. Antiquada, inaceitável, mas firme, forte e vendendo saúde.

DEPUTADO (I)
O ex-vereador Aladim, vencido o prazo para se cometer a ‘infidelidade partidária’, permaneceu no PR e por ele vai sair como candidato a deputado federal. Segundo fontes de crédito, vai fazer dobradinha com o petista Mário Maurici de Lima Morais, ex-prefeito de Franco da Rocha e pai do atual prefeito.
DEPUTADO (II)
Outros nomes ventilados durante o ano passado como possíveis postulantes à Assembleia Legislativa do Estado, nunca mais falaram sobre o assunto e as candidaturas, com toda certeza estão sepultadas: Gleidson Aiacyda, filho do prefeito e secretário municipal de Obras, e o vereador do PV, Nil Dantas. O primeiro, por razões mais que óbvias, diante do descrédito político do governo municipal e do próprio PSDB, e o segundo, por absoluta falta de suporte e cacife político e financeiro.
APOIO
No Paço Municipal o prefeito Aiacyda ainda não se manifestou sobre quais serão os seus candidatos a deputado. Se tiver um mínimo de bom senso, fica quieto e se finge de morto, depois dos milhares de votos que arrumou, em 2014, para Fernando Capez, e deu no que deu. O deputado não destinou verba alguma para a cidade (se mandou ninguém soube), acabou envolvido e denunciado no escândalo da merenda do Estado e o que fez foi apenas para seu prestativo cabo eleitoral ao lhe arrumar um cargo na Assembleia Legislativa, que depois de denunciado por este jornal durou poucos meses.
AS FOTOS
No site oficial da Prefeitura dois secretários não têm suas fotos publicadas nas respectivas pastas: de Governo (Ruy Marcelo de Freitas) e Meio Ambiente (Rafael Tostes). Por que será? Também não consta a foto do novo subprefeito de Terra Preta, Márcio Utida, que foi demitido por Aiacyda ao final de seu primeiro mandato. Ou esse pessoal não foi aquinhoado com a beleza física que esperavam ou não querem, pelo menos na foto, qualquer ligação que os identifique com atual governo.
SUPERIOR
O Ministério Público de Mairiporã segue sem cobrar o Executivo acerca de cargos comissionados que não têm ensino superior. Passados 16 meses da nova administração, decisões do Tribunal de Justiça e do Tribunal de Contas não são cumpridas, assim como TACs do Ministério Público do Estado que foram atendidas em centenas de cidades paulistaw s.
APROVADAS
O ex-prefeito Márcio Pampuri teve sua última conta aprovada, relativa a 2016. Em tempos de ladroagem explícita, políticos ladrões, corrupção desenfreada e cadeias transformadas em hotel para bacanas, de se louvar a gestão de Pampuri. As quatro contas passaram positivamente pelo crivo do Tribunal.
REVEZAMENTO
Pelo que se viu durante a sessão da Câmara de terça-feira, o prefeito resolveu mudar de tática. Ao invés de só o líder Carlos Augusto (outrora inimigo) dar explicações sobre os erros da administração, agora outros parlamentares foram incumbidos de fazê-lo. Esta semana Ricardo Barbosa defendeu os valores gastos na reforma dos vestiários do Estádio Municipal. Comportou-se como se o povo fosse imbecil. As explicações fora semelhantes às que foram dadas quando do escândalo da merenda escolar. Outra tentativa de dourar a pílula foi argumentar sobre a taxa de lixo. Em ambos os casos todos sabem como vão acabar. Já houve condenação na merenda a os vestiários do estádio objeto de denúncia do Tribunal de Contas.

Comentários