36 mil eleitores ainda não fizeram a biometria

MAIRIPORÃ não vai ter votação biométrica nas eleições de outubro. A mudança deve ocorrer para o pleito municipal em 2020. Nos últimos meses, no entanto, houve uma corrida ao cartório para a regularização, o que fez com que os eleitores com o novo título saltasse de pouco mais de 5 mil em agosto do ano passado, para 24.162 esta semana, ou seja, 39,78% do total, número ainda considerado pequeno, segundo dados do Cartório Eleitoral do município. O prazo final para o cadastramento biométrico é março de 2020.
Para quem precisa transferir o domicílio eleitoral, tirar o primeiro título ou regularizar a situação por ausência em outras eleições, a data limite é 9 de maio próximo.
A data vale também para quer incluir e atualizar a identidade de gênero no cadastro eleitoral. Travestis e transexuais podem incluir o nome social no título de eleitor e no caderno de votação das eleições desde 3 de abril.
Alta de 5,72% – Em março último Mairiporã chegou à marca de 60.695 eleitores, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em relação ás eleições gerais de 2014, houve um aumento de 5,72% no número de inscritos e aptos a votar em outubro. Até 9 de maio, esse percentual pode aumentar. Em 2014 o colégio eleitoral da cidade era formado por 57.408 pessoas.
O grupo etário e por sexo com mais eleitores, é o de mulheres entre 45 e 59 anos, que chega a contar com 7.902 votantes (51,80%). As mulheres, em qualquer idade, representam 51,47% do eleitorado do município e os homens 48,46%.
Sem levar em consideração o sexo, a faixa etária com maior número de eleitores é de 45 a 59 anos, com 15.254 (25,13%); seguidos pelo grupo de 35 a 44 anos com 12.817 (21,11%), de 25 a 34 anos com 12.674 (20,88%); de 60 a 69 anos com 6.564 (10,81%); 21 a 24 anos com 5.238 (8,63%); de 18 a 20 anos com 3.431 (5,65%); de 70 a 79 anos com 3.031 (4,99%); acima de 79 anos com 1.175 (1,94%); 17 anos com 412 (0,68%) e 16 anos com 96 (0,16%).

Comentários