Sindicato dos Contabilistas repudia salários oferecidos em concurso da Prefeitura

POSTADO em seu site no último dia 22, o Sindicato dos Contabilistas de São Paulo (Sindcont) mostrou sua indignação e repúdio com relação ao edital 01/2018 da Prefeitura de Mairiporã, que realiza concurso público para preenchimento de cargos na administração pública.

O Sindicato oficiou a Municipalidade, criticando a remuneração de R$ 1.281,66 mensais ao profissional aprovado, que trabalhará 40 horas por semana, em regime estatutário, e que deverá ter formação e habilitação plena em Ciências Contábeis para exercer a função.

“Nossos sentimentos ao tomar conhecimento deste concurso foram de extremas revolta e indignação, assim como os da Classe Contábil da região. A remuneração proposta é incompatível e inferior ao nível técnico das atividades e às responsabilidades atribuídas ao cargo, o que demonstra aos cidadãos de Mairiporã e à Categoria a certeza de que a Administração Municipal não age com espírito construtivo e moralizador que se espera, especialmente neste momento em que o Brasil é passado a limpo”, explica Antônio Eugênio Cecchinato, presidente do Sindicato.

Procedimentos – A nota do Sindcont também ressalta que para concorrer à função, cujas atividades são de execução de ações de planejamento, supervisão e orientações dos processos e procedimentos da área de Gestão e Contabilidade Pública, é necessário que os candidatos tenham graduação superior em Ciências Contábeis e registro profissional em órgão competente. A remuneração oferecida para este cargo é de absurdos R$ 1.281,66 por mês.

Neste mesmo edital também são abertos processos de seleção e contratação para outras atividades profissionais, como de coveiro, por exemplo. Para fins comparativos, sem qualquer demérito ao cargo, o mesmo, que tem como exigência única que seus candidatos sejam alfabetizados, com idêntica carga horária de 40 horas semanais, oferece como remuneração R$ 1.159,00 mensais. Em uma avaliação de responsabilidades entre as duas funções, é inevitável a conclusão do absurdo conteúdo ofensivo ao tratamento dispensando ao Profissional da Contabilidade, cujo vencimento foi reduzido praticamente ao Salário Mínimo Estadual, ora fixado em R$ 1.127,23, devido a qualquer trabalhador do Estado de São Paulo, independentemente de formação ou de ser ou não alfabetizado.

Por meio do ofício encaminhado à Prefeitura de Mairiporã, o Sindcont-SP destacou à Municipalidade que é esperada a adoção de atitudes claras e dignas no trato da Administração Pública, que não permite políticas como a demonstrada no edital em questão.

Comentários