Câmara Municipal comemorou 70 anos

Semqualquer festa, menção por parte dos vereadores atuais ou sessão solene, a Câmara Municipal de Mairiporã comemorou no início deste mês 70 anos de existência. Sua história começou juntamente com a primeira eleição democrática realizada na cidade, em 1947. A diplomação dos eleitos ocorreu no dia 11 de novembro daquele ano, na capital paulista, e no início de 1948 tomaram posse. Até então não existia a figura do vice-prefeito.

Ao longo de sete décadas muito pouco ou quase nada mudou na forma de se legislar. Raríssimas vezes os vereadores deixaram de compor com o prefeito eleito e essa união prejudicou o desenvolvimento da cidade. Até hoje essa prática prevalece, em detrimento aos interesses da coletividade.

O primeiro a presidir a Câmara foi Lamartine Albuquerque Passarella, de 1948 a 1951, e voltou ao cargo em 1962/1963. Quem mais vezes presidiu a Casa foi Abdul Karim Nagib Moussa, por três vezes: em 1995, 1999 a 2000 e 2003 a 2004.

Em todo esse período, de dezessete legislaturas, quatro vereadores conseguiram se tornar campeões de voto ao elegerem-se cinco vezes: João Rodrigues da Cunha (Belo), Francisco Pinto, Tadafumi Harada e Oswaldo Pisaneschi, os dois últimos reeleitos de forma consecutiva.

Desde a eleição de 1972 um recorde não é quebrado: o de vereador mais votado. Ademar Valter Coimbra conseguiu naquele ano 521 votos, que representaram 10,02% do total de 5.155 eleitores. Fez mais votos que a soma de brancos, nulos e abstenções. Também o segundo e terceiro colocados no mesmo pleito não foram alcançados desde então: Elzo Cordeiro de Souza, 424 votos (8,2%) e Florêncio Pereira, 334 votos (6,5%).

Na lista de maior número de mandatos ainda se destacam, com quatro, Aristeu aetano, Glauco Tadeu de Souza Costa, Luiz de Freitas, Mário Romeiro e Osvaldo Loureiro Filho.

Terra Preta – O distrito industrial da cidade teve ao longo da história legislativa doze representantes: Tadafumi Harada (1948 a 1968); Edson Petri (suplente que assumiu em 1982); Getúlio Harada (1983/1988); João Batista da Fonseca (1989/1992); Armando Alves da Silva (1997/2000); Iolanda Lopes de Oliveira (1997/2000); Nicola Peres Neto (1997/2000 e 2001/2004); José Damião de Oliveira, o Zé Ceará (suplente que assumiu em 2004); Valdecir Odorico Bueno (2005/2008 e 2009/2012); Prof. Édio de Oliveira Souza (2003/2017); Valdeci Moreno de Souza Lopes, a Tia Val (2013/2017) e Wilson Antônio Rondina (2017/2020).

Os dois políticos mais destacados de Terra Preta foram Nicola Peres Neto, o segundo mais votado em 1996 (perdeu o primeiro lugar por apenas dois votos) e foi um dos incentivadores da vinda e ampliação do parque industrial, e Valdecir Odorico Bueno, o mais votado nas eleições de 2004 e que presidiu a Câmara no período de 2009 a 2010.

Curiosidades – A herança política no Legislativo ficou restrita a dois vereadores, cujos filhos também passaram pela Câmara: Miguel Nagib Moussa (que a exemplo do pai foi presidente) e Getúlio Harada, com o pai tendo sido vereador por vinte anos consecutivos.

Vereadores que também foram prefeitos: Florêncio Pereira; Francisco Feliciano Ferreira da Silva Filho; Luiz Salomão Chamma e Antônio Aiacyda.

 

Comentários