Vereadores têm 79 dias de férias por ano

NA CONTRAMÃO do trabalhador mairiporanense, que trabalha o ano inteiro e tem direito a férias de 30 dias (em muitos casos 20, pois 10 são vendidos ao patrão), os vereadores de Mairiporã estão, há muitos e muitos anos, na classe dos privilegiados. Além dos altos salários (cada um dos 13 parlamentares custa R$ 400 por dia), sessão apenas uma vez por semana e direito a assessor de gabinete pago com dinheiro do contribuinte, gozam de inacreditáveis 79 dias de férias por ano, regiamente pagas.
Chamado de recesso parlamentar, as férias ocorrem durante os 31 dias de janeiro, mais 31 dias em julho e outros 17 dias em dezembro, o que totaliza 79 dias de ‘descanso’ remunerado.
Os legisladores de Mairiporã se reúnem semanalmente às terças-feiras, a partir de fevereiro, e encerram o ano legislativo no dia 15 de dezembro. Ao todo, este ano, serão 41 sessões ordinárias. Sem contabilizar os ganhos dos assessores, cada ocupante do parlamento municipal receber R$ 2 mil por sessão.
Em outras cidades da região o recesso parlamentar de julho foi extinto, através de mudança na Lei Orgânica. E o mesmo deveria ser feito em Mairiporã, pois para uma Câmara que se reúne apenas uma vez por semana é exagero o período de férias a que tem direito os vereadores.
Se levado em conta que alguns dos ‘representantes’ do povo raramente aparecem em seus gabinetes, as folgas são aindas maiores.
A oportunidade de se mudar esse quadro se apresenta aos vereadores. Que modifiquem a Lei Orgânica e acabem com o recesso em julho.

Comentários