Prefeitura nada explica sobre irregularidades na UBS de Terra Preta

COMO tem sido praxe no governo Aiacyda, nenhuma explicação oficial foi dada pela administração sobre as irregularidades detectadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Terra Preta, após fiscalização do órgão.
Segundo os fiscais, o banheiro para pessoas com necessidades especiais era usado como depósito, aparelho de raios-X sem uso desde o início de março, segundo os funcionários por problemas na impressora, duas das três autoclaves quebradas e o elevador, que existe há mais de 20 anos, nunca foi ativado. O relatório apontou ainda que havia lixo, material queimado e fezes de animal nas dependências da UBS.
Nenhuma autoridade da área da Saúde respondeu ao questionamento do jornal O Estado de S. Paulo, que publicou a reportagem na semana passada, nem ao que foi publicado também na última semana pelo Correio.
As tentativas do jornal de conversar com o secretário da Saúde, Glauco Costa, seguem sem sucesso, sempre com as mesmas desculpas: está em reunião, foi chamado na Prefeitura, acabou de sair, etc.

Comentários