Coluna do Correio 6/4/2017

FRASE
“Não sou sempre flor. Às vezes espinho me define tão melhor. Mas só espeto os dedos de quem acha que me tem nas mãos.” (Clarice Lispector, escritora e jornalista)

PRORROGAÇÕES
Primeiro foi 15 de março, depois passou para 24 e ainda depois para 31 de março. Essas foram as datas divulgadas pelo governo municipal para pagamento da primeira parcela ou pagamento à vista do IPTU. Um verdadeiro festival de prorrogações, que também chegaram até o pagamento da Taxa de Licença e ISS. Os motivos ninguém sabe, mas especula-se que ou a arrecadação tem sido pífia, para motivar as ampliações de prazo, ou os carnês estão sendo entregues na base do conta-gotas. Pode-se até entender a aflição do chefe do Executivo em fazer caixa, mas essas mudanças prejudicam principalmente quem já pagou logo na primeira data avençada.

ZONA AZUL
A cobrança da Zona Azul voltou, mas a bagunça continua. O comércio está vendendo cartões aos valores praticados no ano passado. No decreto do prefeito, publicado na Imprensa Oficial, que regulamentou esse retorno da Zona Azul, os valores são outros, 100% mais caros. Afinal, qual é o que vale?
PASSAPORTE
Finalmente a Prefeitura publicou em seu site o nome do escolhido para ser o Procurador Geral do Município. Trata-se do advogado Marcelo Renan Golla. Os demais titulares já constavam. A curiosidade fica por conta das secretarias de Desenvolvimento Social e a de Esporte, Cultura e Lazer. Em ambas, os ocupantes têm em comum o mesmo nível de escolaridade: são técnicos em contabilidade. O passaporte para se chegar às pastas levou em conta o parentesco com o prefeito (esposa), no primeiro caso, e a ‘vocação’, no segundo.
FALTA UM
Para completar o primeiro escalão, falta nomear o Secretário de Governo, cargo que, segundo boas e más línguas, estaria reservado a Ruy Marcelo de Freitas, um dos integrantes da tropa de choque do prefeito. O que estaria impedindo a nomeação seria a sua liberação pela Câmara Municipal de São Paulo, onde é funcionário. Entre 2005 e 2012, Ruy já trabalhou com o atual prefeito. Com tantos anos de Prefeitura, mesmo em cargo de comissão, não seria interessante Ruy Marcelo se demitir da Câmara de São Paulo. Se sua vontade é trabalhar em Mairiporã, deveria fazer essa opção.
NA ROÇA
Segundo informações da redação, o jornal vai publicar semanalmente, com a devida licença do jornalista Paulo A. Filho, dono da ideia, a coluna “Tamo na Roça”, que sem dúvida será a seção mais crítica do Correio, com o objetivo de auxiliar a população nas cobranças ao governo e aos vereadores. Dentre os incentivos para o surgimento da nova coluna, a atuação ruim dos ‘representantes do povo’ no parlamento municipal.
AMENIDADES
Longe de debater os interesses da sociedade, os vereadores vivem de troca de amabilidades durante as sessões e se reportam a temas classificados por vários segmentos da sociedade como ‘perfumaria’. Questões relevantes, como a abertura do novo hospital, simplesmente são ignoradas. Isso demonstra desrespeito com a cidade.
PRESSÃO
Fonte digna de crédito revelou que na sessão legislativa de terça-feira, 4, o vereador Wilson Sorriso (PSC) sofreu todos os tipos de pressão de seus pares para não apresentar requerimento em que pedia cópia dos processos e laudos relativos ao Centro Educacional. O parlamentar acabou retirando o requerimento de pauta. É assim que a coisa funciona numa Câmara pouco afeita a fiscalizar o Executivo.
‘CORDIALIDADE’
Quem não conhece até acredita. Mas beira o ridículo a ‘cordialidade’ que o vereador Marcinho da Serra quer fazer crer que mantém em relação a seu colega de parlamento, Nando Ribeiro. Ambos eram desafetos declarados desde o início da gestão Márcio Pampuri, em 2013. Como neófito na Câmara, Nando é uma ameaça constante ao ‘colega’ no colégio eleitoral da Serra da Cantareira. Mas a julgar pelas três últimas eleições, Marcinho não precisa de ajuda para perder votos naquele colégio eleitoral.
MAIS UM
O setor de estatística da Câmara já pode contabilizar mais um título de cidadão concedido pelos senhores vereadores. A aprovação se deu na sessão legislativa de terça-feira, 4, e o agraciado foi um pastor. A iniciativa de outorgar o pergaminho foi do vereador Nil Dantas. Na contagem dos votos, dois vereadores votaram contra.
REDUÇÃO
A crise econômica e o comportamento dos políticos, de modo geral, estão levando centenas de cidades a rever o número de vereadores em suas câmaras. Isso também poderia ocorrer em Mairiporã, pois 13 é excessivo e provoca gastos desnecessários aos cofres públicos.
BURAQUEIRA
Um remendo aqui e outro ali. Vá lá que o governo municipal está apenas há três meses à frente da Prefeitura. Mas a buraqueira por toda a cidade é assustadora. São tantos os buracos e crateras que em muitos lugares se tornou aventura chegar ou sair de casa, a pé ou de carro. A paciência do cidadão tem limite.
CENTRO
A quantas anda o inquérito sobre o Centro Educacional? O prédio, inaugurado em 2009, está fechado e, segundo os entendidos, com amplas possibilidades de desabar. A Prefeitura tem o dever de informar a população sobre o andamento do processo, pois um próprio municipal daquele tamanho não pode ficar ao deus dará. Enquanto a pendenga do Centro Educacional se arrasta no Judiciário, sai dos cofres públicos (do bolso do cidadão) o dinheiro para o aluguel do imóvel que acomoda desde o ano passado a Secretaria da Educação.
MONTANHA
Quem se lembra do ano de 2008 sabe perfeitamente que duas obras do então governo Aiacyda custaram uma ‘montanha’ de dinheiro ao bolso do contribuinte: justamente o Centro Educacional e o Terminal Rodoviário. Coincidência ou não, ambas apresentaram problemas em suas estruturas.
MAIS DOIS
Os ‘índios’ que querem se transformar em ‘caciques’ partidários têm nova oportunidade. É que em nível nacional mais dois partidos devem ser julgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até outubro, para viabilizar participação no pleito do ano que vem: Partido da Igualdade (ID) e Muda Brasil (MB). Este último, segundo corre em Brasília, é uma linha auxiliar do PR. Portanto, políticos locais podem se habilitar como interessados na formação da Comissão Provisória.
BOTEQUIM
Gaiato, que é nosso guru espiritual e filosófico, ouviu a seguinte conversa numa mesa de bar: “Da inflação não sei, mas o índice de corrupção está dentro da meta”.
IMPERDÍVEL
Quem gosta de boa música não pode perder o show do cantor Altemar Dutra Filho, que acontece hoje no Clube Recreativo de Atibaia, às 20 horas, com ingresso individual a R$ 75 (jantar incluso, menos bebida). O cantor vai apresentar um repertório com músicas de Frank Sinatra.

Comentários