Violência aumenta nos dois primeiros meses na comparação com 2016

HOMICÍDIO doloso e de trânsito, tentativa de homicídio, roubo e furto de veículos e roubo em geral tiveram crescimento nos dois primeiros meses do ano, em Mairiporã, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os números foram divulgados no último final de semana pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.
A preocupação maior do mairiporanense, hoje, é com relação a furtos e roubos, especialmente aqueles praticados contra o patrimônio do cidadão (casas e veículos). Esse tipo de ocorrência é crescente há mais de cinco anos e não se vislumbra, em curto prazo, uma redução nesse tipo de crime.
As policias Civil e Militar não tem efetivos suficientes para atender uma cidade das dimensões de Mairiporã, nem mesmo equipamentos como viaturas. Cobrança para melhorar as condições de trabalho dos policiais é feita há muitos anos.
Ocorrências – O aumento nos dois primeiros meses deste ano, em relação a 2016, ocorreu nos registros de tentativa de homicídio, que cresceu 50% (passou de 2 para 3); roubos em geral (25%), roubo de veículos (12%), furtos de veículos (9,7%) e lesão corporal de trânsito (4,5%).
Um dos crimes mais praticados na cidade, o estupro, manteve o mesmo número do ano passado: 5 registros.
Região – Caieiras e Cajamar registraramm 1/3 das ocorrências de Mairiporã. Em Cajamar, somando-se furtos e roubos de veículos, foram 19 no total, enquanto em Caieiras essa soma chegou a 23, mesmo número de Francisco Morato. Em Franco da Rocha foram 42 furtos e roubos de veículos.
Mairiporã ficou abaixo apenas de Franco da Rocha na estatística, com 36 ocorrências dessa natureza.

Comentários