Mais de mil eleitores podem ficar sem o título

MAIS de mil eleitores de Mairiporã (exatos 1.230) podem ter os títulos eleitorais cancelados a partir do mês de maio. Essa é a data limite para a regularização do documento junto à Justiça Eleitoral no cartório local. O prazo começou no dia 2 de março último.
Deve regularizar quem deixou de votar nas três últimas eleições (segundo turno conta como uma) e não justificou ausência.
Segundo a chefe do Cartório local, Célia Regina Fernandes Brito, o movimento de eleitores para regularizar a situação ainda é pequeno. Ao regularizar é preciso pagar uma multar, que pode variar entre R$ 1,05 e R$ 3,51 por turno ausente, com possibilidade de ser multiplicada por 10, caso a autoridade eleitoral etenda que o valor máximo não será eficaz para o eleitor.
Biometria – Ainda de acordo com a chefe do cartório, o órgão continua a efetuar o cadastro biométrico, método eletrônico pelo qual o eleitor é identificado por meio da digital e que objetiva evitar fraudes e aumentar a segurança.
Para fazer o cadastramento o eleitor tem que apresentar um documento com foto e comprovante de endereço com o nome do eleitor (conta de luz ou fatura de cartão).
A biometria é obrigatória e a expectativa é de que nas eleições de 2018, quando serão eleitos presidente, governadores, senadores e deputados estadual e federal, todo o procedimento na hora de votar já seja realizado pela identificação do eleitor por meio da biometria.

Comentários