Hospital e Centro Educacional

Não sem razão o povo deseja e até ambiciona, se é que esse adjetivo está correto, que o governo lhes propicie condições satisfatórias nas áreas da Saúde e Educação. E isso não é diferente em Mairiporã.
Se compararmos esses dois setores na cidade, veremos que a Educação não seja tão calamitosa quanto a Saúde. Esta sempre foi o maior anseio do povo mairiporanense.
Por outro lado, sempre foi a área mais relegada e esquecida pelos prefeitos. Isso até termos um hospital novo, totalmente pronto e apto a receber e oferecer atendimento dos mais dignos a quem precisa.
Só que o atual prefeito prefere manter fechado um prédio gigantesco, capaz de absorver a demanda, inclusive pelas próximas duas décadas, no mínimo, e seguir tentando parar o sol com a peneira, injetando dinheiro no velho hospital que já se mostrou inadequado para oferecer mais daquilo que vem fazendo nos últimos anos. A intervenção municipal foi revogada pela Justiça, mas isso parece não fazer diferença para o prefeito.
O pior disso tudo são os vereadores, que longe de atender aos reclamos da sociedade, nada fazem e compartilham dessa situação absurda, dando pleno e irrestrito apoio ao prefeito.
Por que diabos fazem isso? O que há por trás desse comportamento servil em prejuízo dos mais necessitados? Não quero crer que fazem isso em troca de algum favor político ou vantagens pessoais.
Os vereadores de oposição, que outrora criticaram a área da Saúde durante os oito anos do agora ‘novo’ prefeito, comungarem das suas ideias.
Mais uma vez o povo é colocado de lado, continua com um atendimento péssimo na Saúde e um hospital novo, moderno, amplo, parece fadado a se transformar naquilo que hoje é o Centro Educacional, isto é, um prédio vazio, sem utilidade.
É de se perguntar até quando Mairiporã vai eleger representantes pouco interessados no bem comum. Até quando?

Comentários