Atibaia tem projeto de construção de usina de asfalto

A Prefeitura realiza no próximo dia 10 de novembro uma audiência pública para a exposição e discussão do projeto de construção de uma usina de asfalto na cidade. O objetivo é apresentar o projeto e demonstrar o Estudo Prévio de Impacto de Vizinhança – EPIVIZ. A usina deve ser instalada na Estrada Municipal Luciano Rocha Peçanha –

Área 2 – no bairro Ressaca.
Qualquer cidadão pode participar da audiência, que será das 18h às 20h no Fórum Cidadania (Avenida Nove de Julho, 185 – Centro). A audiência é um pedido da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente.
Não ficou claro na convocação da audiência pública se a usina será municipal (da Prefeitura), ou particular. É informado apenas que se refere a processo administrativo da prefeitura nº 23667/2016. Em ambos os casos há vantagens para o município. Pelas experiências em outras cidades, uma usina própria pode diminuir os custos para pavimentação de vias ou ainda para o serviço de tapa-buracos, que é constante.
No caso de usinas particulares, também pode haver vantagem para o Poder Público. Um exemplo é de Canoas, no Rio Grade do Sul. A Prefeitura de lá optou por comprar de uma empresa um projeto de massa asfáltica específico para as necessidades do município.
As usinas de asfalto não seguem um padrão único de configuração. O principal requisito levado em consideração para classificar uma usina é relativo à forma como é realizada a dosagem dos agregados de minério. Há usinas móveis, de dosagem contínua e as fixas, de dosagem descontínua. Existe classificação também pelo método de secagem, que pode ser em contrafluxo ou fluxo paralelo e pela forma de mistura, podendo ser interna ou externa, em relação ao tambor de secagem. No Brasil, a maioria das usinas são móveis de dosagem contínua, consideradas mais eficientes e que facilitam a obtenção de um produto de maior qualidade.

INVESTIMENTO EM PAVIMENTAÇÃO
A Prefeitura tem feito um planejamento de investimentos em pavimentação desde 2013. Segundo dados do Executivo, mais de 30 bairros já receberam o asfalto num período de três anos e meio. O investimento foi de R$ 75 milhões.
Existe a proposta do novo governo de investir para que 100% da área urbana seja asfaltada nos próximos quatro anos.
No momento, há um projeto em andamento no Jardim Imperial, que deve ter todas as ruas asfaltadas e foi iniciada a pavimentação do Jardim Maristela.
Há, no entanto, desafios para a Prefeitura nos próximos anos com relação à manutenção das ruas e uma usina de asfalto pode colaborar no chamado tapa-buracos. Nas vias já asfaltadas, é constante a necessidade de realizar a manutenção, principalmente nas avenidas mais movimentadas.
Atibaia conta ainda com vias que necessitam de recapeamento, pois o tapa-buracos não faz mais efeito. Ter novas ruas pavimentadas é um avanço, especialmente em bairros que por anos sofreram com ruas de difícil acesso e precárias, mas também é necessário o cuidado com os locais já pavimentados, mantendo a qualidade das vias.

Fonte: oatibaiense

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *