Dia Mundial contra o trabalho infantil

Em atenção ao próximo dia 12 de junho, em que é comemorado o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, cabe lembrar como se deram as conquistas da humanidade em relação aos seus direitos básicos, os ditos fundamentais.
Sabe-se que as conquistas dos direitos sociais foram paulatinas e árduas, já que muitos deram suas vidas na conquista desses direitos, para que esse importante legado fosse deixado às futuras gerações, pois como toda conquista importante, os frutos quase sempre são em benefício das gerações seguintes.
Hoje nos parece muito natural quando trabalhamos e recebemos nosso salário, quando uma determinada categoria de trabalhadores entra em greve na busca de melhores garantias e direitos, quando se cobra das autoridades mais saúde com qualidade, saneamento básico, educação, etc.
Assim, se analisarmos todos esses fatos ainda no período absolutista, notamos quão era difícil falar de temas tão díspares aos regimes políticos da ocasião, ou seja, eram quase temas proibidos, uma vez que o que determinava na época era o Poder do Rei, como sendo um poder divino e absoluto, com total ausência de responsabilidades por parte do Poder do Estado, em outras palavras, a Lei era o rei.
Com o passar de décadas, principalmente com a nova Constituição no reinado de João Sem Terra, começou-se a dar ênfase aos direitos sociais, e assim o chamado Estado de Direito aos poucos veio substituir o Estado Absolutista.
No início do século XIX, aqui no Brasil, logo nos primórdios em que os direitos sociais ainda estavam sendo conquistados, havia grandes embates entre alguns grupos da sociedade e o governo, que na ocasião, ainda era alheio às causas sociais.
No começo do século XX, já se pôde vislumbrar algumas mudanças em nosso país em relação aos direitos sociais, em especial na legislação trabalhista, inspirada principalmente nas conquistas sociais que já se consolidavam em toda a Europa e nos Estados Unidos, bem como no México, embora ainda os temas cidadania e causas sociais eram assuntos bastante subjetivos para boa parte da sociedade.
Quando o Estado passou a exercer certa importância na economia, ou seja, um ente mais social e mais atuante às causas sociais, diga-se de passagem, com a entrada em vigor da Constituição de 1934, passou-se a dar mais ênfase a não mais somente aos direitos sociais, mas também as garantias sociais, já que não adiantava ter os direitos sem que não pudessem ser garantidos, garantias estas que vieram a ser realmente consolidadas com a Constituição de 1988.
Atualmente as garantias constitucionais bem como os direitos sociais se tornaram essenciais para que nossa sociedade se torne cada vez mais democrática, já que hoje temos mais consciência quão importante foram às conquistas, que não somente os brasileiros, mas toda a humanidade conseguiu com muita luta, embora saibamos que ainda muito precisa ser conquistado, mas o primeiro passo foi dado e esse passo foi o mais difícil, porém o mais gigantesco.

Comentários

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *