Coluna do Correio

FRASE

“As pessoas com privilégios preferem arriscar a sua própria destruição a perderem um pouco da sua vantagem material.” (John Kenneth Galbraith, economista e cientista político norte-americano)

SEM JEITINHO (I)

Finalmente a Câmara de Vereadores aprovou o fim do ‘jeitinho’, pelo menos quanto à nomeação de assessores que não possuem o ensino superior completo e conhecimentos legislativos. Já tinha passado da hora. Com o projeto aprovado, só pode ter cargo, com excelente salário, é bom que se diga, quem entende do riscado e tem diploma superior. Não há mais como ajeitar as coisas. Aquela turba de correligionários políticos lotando as dependências da Casa de Leis, pode até continuar, mas agora com diploma de nível superior.

SEM JEITINHO (II)

Os vereadores Dr. Nando e Neto Barzil, no entanto, votaram contra a proposta, o que nos leva a acreditar que seus assessores não preenchem os requisitos. Não só votaram contra, como conseguiram adiar a votação em plenário em pelo menos três semanas. O ‘jus esperneandi’ não surtiu efeito.

SEM JEITINHO (III)

O que precisa mudar, também, é vereador sem esse mesmo requisito, ou seja, diploma universitário. O que já passou de gente despreparada pela Câmara, que produziu ‘pérolas’ no exercício do cargo, é uma enormidade. Mas fim da linha pelo menos para assessores. Já á é um bom começo.

 

LEITOS

O governo municipal está trabalhando intensamente para instalar mais 5 leitos UTI e outros 10 em enfermaria no Hospital Anjo Gabriel. Louvável a participação voluntária da presidente do Fundo Social de Solidariedade, Luciana Hamid, que tem procurado meios para viabilizar não só leitos, mas insumos e medicamentos que não podem faltar na instituição hospitalar.

REFORÇO

Mais de R$ 3,2 bilhões serão repassados aos cofres municipais, hoje, por meio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Aumento de 6,68% em relação ao ano passado, que ajudará as administrações. Mairiporã recebeu R$ 1.422.219,22, enquanto em março do ano passado o repasse foi de R$ 1.254.248,61, ou seja, aumento de 13,3%.

BARREIRAS

Pessoal da fiscalização da Prefeitura e das forças de segurança tem realizado um trabalho elogiável nas barreiras sanitárias implantadas na cidade aos finais de semana. É preciso que a população faça a sua parte, cumprindo as restrições de isolamento.

CEMITÉRIO

Quem lê as edições da Imprensa Oficial de Mairiporã fica com a quase certeza de que a cidade se transformou no ‘Cemitério de Automóveis’, tamanha a quantidade de notificações convocando os proprietários, que por sua vez tem 72 horas para providenciar a remoção, sob pena de apreensão do veículo e pagamento de multa. Só última edição publicada, foram 12 notificações, e de janeiro até agora, mas 60.

PALÁCIO

O governador João Doria distribuiu um comunicado na segunda-feira (29) informando sobre sua mudança residencial para o Palácio dos Bandeirantes, temporariamente, devido às ameaças a ele e sua família. Ele morava numa casa suntuosa no Jardim Europa. Para não perder o vício, jogou a culpa nos negacionistas da pandemia. Classificou aqueles que o ameaçaram de uma seita intolerante a autoritária. Da forma como politizou a questão da pandemia, esse ‘temporariamente’ pode ser até o ‘final do mandato’.

TEMPO É DINHEIRO

O deputado federal Ricardo Silva (PSB) protocolou na sexta-feira (26) na Câmara dos Deputados, em Brasília, requerimento para a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar casos de “fura-Fila” da vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19). É inacreditável como os políticos brasileiros insistem em ‘enxugar gelo’. Abre-se a CPI, transcorrem prazos e mais prazos, gasta-se um dinheirão e… PIZZA! Vão prender ou matar que furou a fila. Fala sério!

EXEMPLO

E não é só em Brasília que esse festival de besteiras ocorre. O exemplo também chegou ao parlamento municipal, em que há dezenas de exemplos de projetos de lei sem nenhuma utilidade, fruto da falta do que fazer de seus autores. Dezenas é um pouco tímido demais. São centenas de proposituras que beiram a idiotice.